Páginas

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

--Porto



📌PORTUGAL📌

Porto





Segunda cidade e o quarto município mais populoso de Portugal. É um lugar fascinante e dinâmico, possui uma extensa história, atrações turísticas e uma vida noturna bem agitada.  

DIA 1
Começamos pela Muralha Fernandina, ficou conhecida com esse nome, mas era Muralhas de porto. Atualmente restaram algumas partes dela. O acesso se dá pela Igreja Santa Clara nas imediações da Sé Catedral. 


Fomos em direção ao Rio Douro, que nasce na Espanha e atravessa o norte de Portugal. Foi incluído na Unesco, como paisagem cultural.
E para quem quiser existem ótimos passeios de barcos, mas não fizemos.


Cruzamos o rio pela Ponte Dom Luis que liga as margens do rio e chegamos na cidade de Gaia, bem no Parque da Ponte Luis I. 



Dali a vista do Porto é fantástica!!



Seguimos até a Avenida dos Aliados também repleta de atrações turísticas. 



Paço do Concelho👇, é a atual Câmara Municipal da cidade. 



Coliseu do Porto, sala de espetáculos.



Museu Militar do Porto, pertence ao exército português e seu acervo possui duas origens: de ofertas particulares e de material do Exército, com interesse histórico e museológico. 



E por fim a Igreja do Bonfim, construída entre 1874 e 1894, a fachada é terminada lateralmente por duas torres de campanário de 42 m de altura. O interior do templo é bem simples, mas bem proporcionado. 



DIA 2
Fomos até a Rua de Gonçalo Cristóvão e passamos pela Igreja da Trindade, que está localizada na Praça da Trindade, atrás da Câmara Municipal. Construída no século 19, conta-se que ocorreu uma visão da Santíssima Trindade.


Praça da República, onde abriga jardins, arvoredos e esculturas. 



Palácio da República. 



Logo em frente, a Igreja da Lapa, igreja católica dedicada à Nossa Senhora da Lapa. 



Logo atrás, seguimos pela Rua de Álvares Cabral até a Igreja Românica de Cedofeita. 



Daí, fomos até a Praça de Mousinho de Albuquerque, com o lindo e enorme Monumento aos Heróis da Guerra Peninsular. 



Logo ali, fomos visitar a Casa da Música, situada na Avenida da Boavista, inaugurada em 2005 e, desde então, tornou-se um ícone da arquitetura contemporânea.
Diariamente, há visitas guiadas ao edifício, que tem vários bares e um restaurante localizado na cobertura, com uma vista magnífica sobre a cidade.  



Chegamos a Fundação de Serralves, que é um grande parque com edifício, exposições, uma residência bem antiga, tipo palácio, etc.


Seguimos pela mesma Avenida Boavista agora em direção ao Parque da Cidade, maior parque urbano de Portugal, com uma área de 83 hectares que se estendem até o Oceano Atlântico.



Na saída, nos deparamos com a Praia do Castelo do Queijo, o nome realmente vem do Forte de São Francisco Xavier que tem vista para a praia. Dizem que o forte foi construído sobre uma rocha que se assemelhava a um enorme pedaço de queijo.


Logo ali para a esquerda estava o Castelo do Queijo, construído no século 17 para proteger a costa dos piratas do norte da África, está localizado em uma colina rochosa em forma de queijo, obtendo assim seu nome. 



É possível visitar a parte superior com uma vista maravilhosa e um pequeno museu. Lugar imperdível!


Passamos pelo Forte de São João Baptista da Foz, fechado à visitação. Este forte fica situado na foz do Rio Doro, junto ao mar.


Ali também está o Jardim do Passeio Alegre. 


Farol de São Miguel, em forma quadrada foi construído em 1527. 



Passeio pela Ponte da Arrábida, com um espaço de 270 m, foi, durante algum tempo, a maior extensão de pontes de concreto armado do mundo, fica 70 metros acima do nível médio da água.



Chegamos ao Museu do Carro Eléctrico, inaugurado em 1992, contém uma coleção de bondes e outros veículos auxiliares que costumavam percorrer as ruas do Porto e deixaram uma marca na história do transporte ferroviário urbano leve na cidade. 
O museu oferece uma variedade de programas educacionais e de entretenimento e possui um centro de documentos e informações. Ele também oferece a possibilidade de contratar espaços e bondes e organizar eventos.




Iniciamos uma subida (e que subida) até a região onde estão os Jardins do Palácio de Cristal, ocupam uma área de 8 hectares e foram projetados no século XIX. Nele existem: Jardim Émille David na entrada principal, Avenida das Tílias, o projeto da floresta e das varandas sobre o rio Douro.


Magníficas vistas panorâmicas sobre o rio e a cidade!




Então, continuando, fomos até o Jardim do Carregal, projetado em 1897, é considerado último jardim romântico no Porto com características do século XVIII, com destaque para o lago torção no centro, atravessado por uma ponte, rodeado por árvores frondosas.



Jardim de João Chagas com suas inusitadas esculturas de Ramalho Ortigão e António Nobre e um conjunto de esculturas de Juan Muñoz de 2001, bem como "O rapto de Ganímedes" (Seqüestro de Ganímedes). 



Palácio de Justiça.



Torre dos Clérigos foi construída na primeira metade do século XVIII, é um dos monumentos mais emblemáticos da cidade. Basta subir 240 degraus para ter uma vista panorâmica da cidade e do rio Douro.



Igreja dos Clérigos, estilo barroca da primeira metade do século XVIII. Dentro da igreja, há uma nave elíptica incomum decorada com ouro dourado de madeira, esculpida no estilo D. João V.
Hoje ainda é usada para cerimônias religiosas e eventos culturais, como concertos de órgãos, orquestras e coroas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário