PĂĄginas

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

--Toledo

📌ESPANHA📌

Toledo







Localizada Ă  454 metros acima do nĂ­vel do mar, a cidade Ă© cortada pelo Rio Tejo, e o seu centro histĂłrico estĂĄ protegido pelo PatrimĂŽnio Mundial da Unesco desde 1.986, sendo uma das cidades medievais mais visitadas da Espanha.

DIA 1
Fizemos um bate volta, Madri-Toledo, embarcamos na estação Atocha em uma viagem råpida de exatos 33 minutos, tanto na ida como na volta.


E chegamos em Toledo, na Estacion de Ferrocarril, vale a pena uns minutos aqui, apreciando essa graça de lugar! Nos dirigimos até o balcão de informaçÔes turísticas, onde obtivemos algumas orientaçÔes e também um mapinha da cidade.



Seguimos entĂŁo para a direita, Paseo de la Rosa em direção a parte antiga da cidade, que fica cercada por muralha em um morro. 



Cruzando o Rio Tejo, do lado direito estĂĄ a rodoviĂĄria. Passamos por esta e seguimos, agora enfrentando uma subida daquelas. Ao final, no topo do lado esquerdo estĂĄ a Puerta de Alfonso IV, Ă© a Ășnica parte restante do muro ĂĄrabe. 

Foi a entrada principal da cidade e é de origem muçulmana.
Conserva sua estrutura frontal praticamente como em sua origem. Sua fachada possui trĂȘs arcos de ferradura, e a central, erguida nas laterais, abriga outro arco em ferradura e lintel. Os arcos laterais sĂŁo pontiagudos. TambĂ©m Ă© conhecida como Puerta Vieja de Bisagra.



Um pouco mais Ă  frente, nos deparamos com a Plaza de Toros (uma arena de touradas da cidade). Apesar de nĂŁo ser permitida a entrada, valeu a pena.


Retornamos atĂ© a Puerta de Alfonso IV e resolvemos continuar seguindo pelo Paseo de la Rosa, para logo mais abaixo, utilizarmos as escadas rolantes que nos conduziram para cima e para dentro da muralha. 



Daí, foi só caminhar pelas antigas ruas com calçamento de pedra, ir conhecendo as maravilhosas construçÔes antigas.


Passamos pela Igreja Santa LeocĂĄdia, um templo catĂłlico.




E pela Igreja Santa Tereza de Jesus. 



Puerta del Cambron, localizada no setor ocidental da cidade.



Monastério de San Juan de los Reyes, é um dos exemplos mais valiosos do estilo gótico elisabetano e do edifício mais importante erguido pelos reis católicos. O convento é também um memorial às realizaçÔes dos monarcas católicos e seu programa político.



Sinagoga de Santa Maria de la Branca, construĂ­da no princĂ­pio como sinagoga, posteriormente foi convertida numa igreja catĂłlica.



Museo de el Greco, inaugurado em 1.911 localizado no bairro judeu de Toledo, composto por dois edifícios, uma casa do século XVI com um påtio e um edifício do início do século XX que forma o museu, juntamente com um jardim. O museu abriga muitas obras de arte de El Greco, especialmente a partir de seu período final. Hå também pinturas de outros artistas espanhóis do século XVII, bem como móveis da época e cerùmica de Talavera de la Reina.



Pelas ruas da cidade...



... e Iglesia de Carmelitas Descalzos.



Passamos pela Puerta de Valmardon. 



Palacio Lorenzana, foi projetado para abrigar a Universidade de Toledo (1485-1845). Hoje é a Vice-Reitoria de Ensino e RelaçÔes Internacionais da Universidade de Castilla-La Mancha.

AlĂ©m de unidades administrativas, abriga dois centros de pesquisa (Centro de Estudos Europeus e Centro de Estudos do Consumidor), o Centro de PĂłs-Graduação, a Casa do Estudante, um ginĂĄsio universitĂĄrio e as salas de aula da Universidade de Idosos "JosĂ© Saramago". 


Iglesia de San Idelfonso, uma igreja em estilo barroco, também conhecida como a igreja jesuíta e é consagrada a Santo Ildefonso de Toledo, padroeiro da cidade e Pai da Igreja.



Palacio Arzobispal (Palåcio Arquiepiscopal) é uma das realizaçÔes arquitetÎnicas de maiores dimensÔes de Toledo.



E a magnĂ­fica e gigantesca Catedral, um excelente exemplo de gĂłtico espanhol. O templo tem origens remotas, embora, como igreja cristĂŁ, tenha começado a ser construĂ­do no sĂ©culo XIII. Foi erguida sobre uma mesquita muçulmana que, anteriormente, era uma igreja dos tempos de Recaredo, no sĂ©culo VI. 


Plaza de Zocodover, foi o centro da cidade durante a maior parte de sua histĂłria, agindo como sua praça principal. Hoje em dia Ă© um dos lugares onde muitos eventos e celebraçÔes sĂŁo realizadas, bem como servindo como um ponto de encontro popular e obrigação para os milhares de turistas que marcam as ruas do bairro histĂłrico ao longo do ano.


Museo del EjĂ©rcito, Ă© o resultado da fusĂŁo de vĂĄrios museus militares criados ao longo do sĂ©culo XIX e inĂ­cio do sĂ©culo XX. Seu nĂșcleo fundacional Ă© constituĂ­do por artilharia e engenheiros.


Alcazar de Toledo, sede atual do Museu do ExĂ©rcito, sua construção remonta aos tempos romanos. As fachadas sĂŁo renascentistas, com torres e defesa ameadas, erguidas segundo os primeiros traços de Alonso de Covarrubias e depois de Juan de Herrera, apĂłs a Ășltima reconstrução, abrigam escritĂłrios do ExĂ©rcito e do Museu. 



Academia de Infanteria, é um centro de treinamento militar do exército espanhol, o centro é responsåvel por fornecer treinamento båsico, especialização e treinamento de oficiais e oficiais não comissionados da Arma de Infantaria.



Castillo de San Servando, castelo construĂ­do como um mosteiro, por ser prĂłximo Ă  ponte de AlcĂĄntara transformou-se em uma fortaleza de defesa militar da cidade.


Vista de Toledo de dentro das muralhas



Encerramos nosso passeio por dentro das muralhas e descemos pela Escalera de Doce Canto.



Contornando as muralhas, chegamos atĂ© a Puerta das Murallas. 



Dali, logo em frente, atravessamos a Puerta de Doce Cantos.



Atravessamos a Ponte de AlcĂąntara... 



...sobre o Rio Tejo e seguimos para a Estacion de Ferrocarril.


Final da tarde retornamos para Madrid.

Nenhum comentĂĄrio:

Postar um comentĂĄrio