Páginas

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

--Gramado

📌GRAMADO/RS📌

🍁🍁🍁🍁






Localizada na Serra Gaúcha, um dos maiores destinos turísticos do Estado. Linda, pequena e charmosa. Sua arquitetura é peculiar, com ares Europeus que misturam um pouco da colonização alemã, italiana e suíça. 

DIA 1
Fomos de Campinas até o Aeroporto de Congonhas em São Paulo, com a Viação Lirabus. 
Chegando lá embarcamos para Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Já no aeroporto Salgado Filho, no saguão de desembarque compramos nossos bilhetes nos guichês da Viação Citral para Gramado. O ônibus passa no andar superior (piso de embarque), próximo à estação do monotrilho. A viagem é de aproximadamente 120 km, então aproveite para dar uma cochiladinha!! 

Logo na entrada da cidade passamos por esse charmoso portal - Pórtico de Taquara, é o mais recente inaugurado, em estilo normando de arquitetura.


Existe um outro portal bem mais antigo - Pórtico Nova Petrópolis, em estilo bávaro, a base é constituída de pedras, e o topo de madeira.


Chegamos bem no final da tarde, fomos para o hotel e depois saímos para jantar.

DIA 2
Acordamos cedo, tomamos café e já saímos em direção ao Lago Negro, como fomos a pé (3 km do centro), conseguimos conhecer e contemplar muito mais a beleza da cidade e sua arquitetura. As ruas são um show à parte, todas arborizadas e coloridas.


Assim chegamos ao Lago Negro, uma das atrações mais visitadas na cidade, é um lago artificial em formato de "U", com uma área de 89.336 m², sendo 17.470 m² a área do lago, um local super tranquilo, hiper arborizado, cheio de caminhos e trilhas em meio a natureza, é uma exuberância de beleza, não tem como não se apaixonar.



É sua maior atração são os pedalinhos em formato de cisnes, que são os únicos cobrados no local, pois o restante é gratuito.

  
Um pouquinho do Lago!



De outro ângulo!



Caminhamos as margens do lago, cercado por hortênsias, que ainda não estavam floridas, imaginem se estivessem, ia ficar mais lindo ainda. 



Saindo de lá, caminhamos até o Lago Joaquina Rita Bier que fica uns 10 minutos dali. É também um lago artificial com 17 mil m². As belas árvores araucárias já passam de 70 anos. Uma pequena ilha ao centro do lago adorna ainda mais a bela paisagem. 



Lá pertinho mais uns 5 minutinhos caminhando chegamos ao Mini Mundo. É um parque ao ar livre formado por réplicas fiéis de prédios de várias partes do mundo, ricas em detalhes e únicas, baseadas em seus respectivos projetos originais.
Juntas, elas constituem uma cidade em miniatura, animada por milhares de mini-habitantes, onde tudo é 24x menor do que a realidade. 


Esse passeio é imperdível, ficamos surpresos. Vamos colocar aqui algumas das miniaturas, mas o parque conta com: Palácio de Mônaco, Usina do Gasômetro, Castelo de Falkeneck, Torre de Freiburg, Holstentor Lübeck, Castelo de Lichtenstein, Estação Ferroviária de Neufen, Prefeitura de Frankfurt, Muralha de Dinkelsbühl, Igreja de Stuttgart-Berg, Prefeitura de Leer, Prefeitura de Michelstadt, Castelo de Neuschwanstein, parte da Prefeitura de Munich, Torre da TV Hamburg, Vila Suíça, Igreja de São Francisco de Assis, Aeroporto de Bariloche​, Museu Paulista, etc.



- Palácio de Mônaco


- Usina do Gasômetro


- Igreja de Stuttgart-berg


- Castelo de Neuschwanstein


- Torre de TV Hamburg


- Igreja de São Francisco de Assis


- Aeroporto de Bariloche


- Museu do Ipiranga


Mais uma caminhada até o centro, exatamente na Avenida Borges de Medeiros, principal da cidade.



Ali está a Praça das Etnias, ao lado da rodoviária. O local é uma homenagem as três culturas responsáveis pela colonização da cidade: alemã, portuguesa e italiana.

Além de ser um local lindo, bem cuidado, arborizado e com bancos para descansar, conta também com um espaço onde os colonos vendem delícias coloniais como cucas, pães, biscoitos, apfelstrudel e pães com queijos e linguiças, claro experimentamos, uma delícia!! 



Logo em frente, está a famosa Rua Emílio Sorgetz, mais conhecida como Rua Torta. Mas tome cuidado, quando for fotografar, pois passa carro.



Seguindo na mesma avenida, chegamos na Igreja Matriz de São Pedro, em frente à Praça Major Nicoletti. Ela foi originalmente construída em madeira, como uma capela, em 1.917. Apenas em 1.943 passou a ser de pedras e conta com 72 mil pedras basalto e uma torre de 46 metros.


Difícil dizer em qual período é mais linda.


Interior.



Ao fundo na lateral da Igreja, está a Fonte de Amor Eterno, cheia de cadeados dos apaixonados!!💓🔒



Ao lado da Igreja, o Palácio dos Festivais muito famoso por sediar o maior Festival de Cinema da America Latina. Sua construção em estilo Colonial e em sua fachada há o ornamento do Kikito (o Deus da Alegria), o mesmo, é dado como prêmio máximo para os ganhadores do festival.



Em frente está a Rua Coberta, são 100 metros de comprimento, com telhado de vidro, e conta com:
Lojas de sapatos, Lojas de artigos em couro, Malharia
Artigos esportivos, Livraria, Restaurantes, Cafés e bistrôs, Lojas de chocolates.



No dia seguinte seguimos viagem para Nova Petrópolis, partindo da rodoviária de Gramado são aproximadamente 35 km. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário