Páginas

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Rio de Janeiro - RJ




📌RIO DE JANEIRO📌








Mas um feriado se aproximando e mais uma trip ia rolar!!! E mais uma vez, cidade maravilhosa. Saímos de Viracopos, Campinas e aproximadamente uns 40 minutos chegamos ao Rio, Aeroporto Santos Dumont.

DIA 1
Dessa vez ficamos hospedados no Centro, pois nossa intenção era conhecer a região central da cidade, ou seja, as novas obras que foram inauguradas recentemente e ainda não tínhamos conhecido.

Logo que desembarcamos do Aeroporto fomos em busca do novo VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), foi muito fácil, logo que saímos já avistamos, mais ou menos uns 150 metros da área de embarque e em frente ao estacionamento.



Para ter acesso ao VLT, basta comprar seu cartão e inserir créditos, e isso tudo você poderá fazer nas máquinas disponíveis em todas as estações, quando fomos tinham fiscais para ajudar na compra dos bilhetes. Depois disso, só acompanhar nos painéis digitais que informam o próximo horário de chegada e partida.

Embarcamos na linha 1 (azul), que liga o Aeroporto Santos Dumont até a última estação, Rodoviária Novo Rio, (essa linha era para chegar até a estação Praia Formosa, mas ainda não está em funcionamento). Realmente o VLT, está em padrão europeu.



Esse percurso passa por muitos pontos turísticos como: Praça Mauá, Museu do Amanhã, Museu de Arte do Rio (MAR), Aquário-AquaRio.

Desembarcamos na Praça Mauá, bem em frente ao Museu do Amanhã, pois nosso hotel ficava ali pertinho. Apenas deixamos nossas mochilas e já saímos para passear.

Reservamos nosso dia para conhecer o Espaço Cultural da Marinha, mas como a venda de ingressos começaria a partir das onze horas, e tínhamos um tempinho ainda, fomos dar uma voltinha, e nossa primeira parada foi a famosa Igreja Nossa Senhora da Candelária, um dos principais monumentos religiosos da cidade, em 2016 recebeu umas das duas piras olímpicas da Rio 2016.  


Já era quase 11h, fomos nos aproximando, pois já se formava uma pequena fila. Existem diferentes tipos de passeios e valores, basta acessar o link e obter todas as informações👇

Optamos pela Ilha Fiscal que nos dava direito de visitar outras atrações do ECM, como o Submarino Riachuelo, Navio CTE Bauru, Nau dos descobrimentos e helicóptero da aviação naval. 
Começamos pelo Submarino (FOTO), pois tínhamos mais de uma hora até a saída da escuna para Ilha Fiscal.


Uma experiência incrível, nunca imaginávamos um dia entrar em um lugar desses. Não devia ser fácil viver dias, semanas, meses, dentro dele, é muito compacto (FOTO), pessoas que sofrem de claustrofobia, indicamos não se aventurar, até em nós que não sentimos isso, as vezes batia um desespero.


Quando saímos já estava quase no horário de partida da escuna que nos levaria até a Ilha Fiscal. Embarcamos, um passeio de 15 minutos pela Baía de Guanabara e chegamos nesse belo lugar, com uma arquitetura magnífica.


Esse local foi cenário do evento que ficou conhecido como "O Último Baile do Império", representação no quadro. Realizado alguns dias antes da Proclamação da República.


Nesse tour guiado conhecemos os salões, o torreão, as exposições permanentes e uma breve explicação das contribuições da Marinha ao desenvolvimento do país. O passeio dura em torno de 1h30 à 2hs. Então se você estiver no Rio não deixe de visitar, e aprender uma pouco mais sobre nossa história.

Voltamos para o Espaço Cultural, pois ainda tínhamos que conhecer Navio CTE Bauru (FOTO). Uma experiência ótima poder adentar dentro nesse navio que participou de guerras.


Último passeio do dia, foi uma indicação que tivemos de um casal que conhecemos na escuna, e ficava ali pertinho, o Mosteiro de São Bento, um dos principais monumentos de arte colonial da cidade e do país. 


Esse local é impressionante tamanha a beleza e riqueza de sua decoração e detalhes, a fachada é até que normal, mas quando adentramos, e quase que um choque aos nossos olhos.


Obviamente na foto não dá para se ter uma ideia de como é a riqueza do Mosteiro, então vá visitar e depois nos conte!!

DIA 2
Nossa maior ansiedade era conhecer o AquaRio e Museu do Amanhã, então acordamos cedo e fomos direto para Aquário, fomos caminhando do Museu até lá! Mas quem optar poderá pegar o VLT (o mesmo que pegamos no Aeroporto, linha 1 - azul), e parar na porta.
Dica: vá a pé!! Pois é nesse trajeto que está famoso Mural (grafite), de Eduardo Kobra.👇 Realmente uma bela arte a ser apreciada!


Chegamos um pouquinho antes de abrir a portaria e já haviam filas. Começamos nosso incrível passeio pelo maior aquário marinho do Brasil e da América do Sul, com 4,5 milhões de litros de água salgada distribuídos em 28 recintos. 


Fizemos um circuito nos tanques, cada um com uma espécie marinha.


Um tanque mais impressionante que o outro.


Olha o Nemo aí!!!


O momento mais esperado por nós e acho que pela maioria das pessoas e o Recinto Oceânico que pode ser observado de duas formas: primeiramente do alto, onde nos sentimos bem próximos dos animais.


Daqui conseguimos ver o túnel.


Tubarões e muitas raias. 


Seguindo o caminho e entramos no túnel construído dentro desse tanque, ou seja, estávamos abaixo de 3,5 milhões de litros d'água com todos aqueles animais passando por cima de nós!! Loucura😲😲


Impossível conseguir uma foto sem ninguém aqui.


Esse foi o último local que passamos antes de sair, o Museu das pranchas.


Saímos do aquário e nosso intuito era visitar o Palácio do Itamaraty, no centro da cidade e lá fomos nós, mas para nossa decepção estava todo fechado, sem informação nenhuma, e pelo que pudemos ver por fora, parecia estar abandonado.

Dessa maneira seguimos para Central do Brasil, apenas para conhecer e tirar umas fotos e de lá seguimos para o Saara (um shopping a céu aberto), parecido com a 25 de março em SP.

Já havia passado o horário de almoço e ainda queríamos visitar o Museu do Amanhã.


Chegamos, havia uma pequena fila, uns 15 minutos de espera e bora conhecer o Museu. Para quem ainda não visitou, a proposta é mostrar e alertar sobre os perigos das mudanças climáticas, da degradação ambiental e do colapso social.


A visita conta com 5 etapas:

1°- Cosmos: nossa exploração do Amanhã se inicia pela compreensão de que pertencemos a um Cosmos imensamente vasto, antigo e em perpétua evolução. E que, no entanto, cabe em nosso pensamento. Somos Cósmicos. 

2°- Terra: Somos feitos da mesma matéria que o Sistema Solar. Interligados a todos os seres vivos do planeta. Profundamente semelhantes em nossos genes e cérebros, mas incrivelmente diversos em nossas criações e culturas. Somos Terra.


3°- Antropoceno: Estamos em uma nova época da vida no planeta: o Antropoceno. Uma época em que o conjunto de nossas ações passou a ser uma força de alcance planetário, com consequências duradouras e potencialmente dramáticas para toda civilização.


4°- Amanhãs: A intensificação das mudanças ambientais, o enfrentamento da desigualdade e os avanços da tecnologia e suas implicações na própria definição do que é ser humano serão os grandes desafios dos Amanhãs.

5°- Nós: E que amanhã nós construiremos? Como queremos viver - com o planeta e uns com os outros? Nossa jornada começa aqui e agora.



DIA 3 
Seguindo nosso roteiro era para termos conhecido o Mirante da Paz, lá para os lados do Leblon, pegamos o metro até estação General Osório, mas infelizmente não tivemos sucesso, pois os elevadores estavam lacrados e as escadas fechadas, havia uma única pessoa trabalhando na estação e não sabia nos passar informações. Perguntamos então para um rapaz de uma loja e ele disse para não irmos, pois era perigoso. Ok!! Então fomos caminhar na Praia de Ipanema. E como sempre, linda demais!!!


Fomos até o Forte de Copacabana, em outras ocasiões não fizemos a visita, mas dessa vez não iria passar batido né!!


Pagamos uma pequena taxa para entrar e o local já estava lotado, pois além do passeio, existem uma confeitaria e um café bem concorridos. Então, nada melhor que tomar um belo café da manhã com essa vista para Copacabana né?? 


Logo entramos no Museu Histórico do Exército, onde existe a exposição da História do Brasil, mas achamos a parte exterior é mais interessante.😀


Seguimos até o final da calçada, onde está a entrada para a fortificação, em formato de casamata. 


Abriga canhões maiores na cúpula e possuem paredes de 12 metros de espessura.


Vista da cúpula dos canhões.


Saindo de lá, fomos até o Palácio do Catete que foi sede do poder executivo brasileiro de 1.897 a 1.960, e a partir da década de 70 passou a abrigar o Museu da República. Paga-se uma pequena taxa para visitação, apenas os jardins são abertos ao público.


O local impressiona com a riqueza de detalhes, vistamos 3 andares onde o primeiro além de um hall que chama muita atenção, era um espaço destinado às salas de visita e de estar.


O segundo chamado de "piso nobre", era destinado a recepções e cerimonias.


O terceiro e último andar, aposentos da família do presidente, onde foi marcado pelo suicídio de Getúlio Vargas, em 1.954.


Os lindos jardins!!


De lá fomos a pé até o Parque das Ruínas, subimos a Escadaria Selaron até o final. 


Está localizado nas ladeiras de Santa Teresa e tem uma das vistas mais bonitas do bairro e um centro cultural com programações gratuitas.  


Uma das belas vistas!!!


Finalizamos nosso dia com shows na Praça Mauá.

DIA 4
Tiramos uma parte do dia para ficar na praia de Copacabana, e no final da tarde, de volta para casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário