Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 1980

Rio de Janeiro e Niterói




Rio de Janeiro e Niterói

Quinta-feira
Às 23h15 embarcamos no ônibus que nos levaria de Campinas diretamente para a cidade do Rio de Janeiro.

Sexta-feira
Perto das 6h, chegávamos ao Terminal Novo Rio. Descemos e fomos direto para o terminal de ônibus urbano anexo. Pegamos o circular nº 170 e descemos em frente ao Botafogo Praia Shopping. Fomos então, ao Alpha Hostel deixar nossas mochilas.
Após, fomos a um supermercado e compramos nosso café da manhã, saboreado ali mesmo em uma pequena praça na praia de Botafogo. Isso feito, pouco depois das 8h, seguimos caminhando pela Avenida Praia de Botafogo. Passamos pela Igreja Imaculada Conceição, Palácio da Guanabara e pelo Fluminense, ali na Rua das Laranjeiras. Chegamos ao Cosme Velho, no local de venda dos bilhetes do trem para o Corcovado quase 9h. Fila razoável para compra de ingressos, mas o próximo embarque, somente para 13h20. Compramos e decidimos não ficar ali aguardando. Atravessamos a rua, entramos na Paróquia São Judas Tadeu, sentamos e planejamos o que faríamos na sequência.
A opção foi seguir de ônibus, que saia logo ali em frente à pracinha. Um percurso razoavelmente longo. Desembarcamos e ainda tivemos que caminhar por alguns minutos até avistarmos o gigante Maracanã. Contornamos o mesmo sob um sol forte e nos deparamos com uma fila grande para compra dos ingressos da visita.
11h e decidimos por deixar a visita para outro dia, pois pensamos que além de muito bacana, poderia ser demorada. Retornamos próximo ao local do desembarque e almoçamos. Dali retornamos de ônibus para o local de embarque no trem para o Corcovado.
Pontualmente 13h20 iniciou-se a subida, por um caminho muito bonito. Demora uns 20 minutos, e conforme ia subindo, a vista do Rio de Janeiro, as praias e o mar lá embaixo ia se tornando mais e mais bonita.  Lá no topo, muita, mas muita gente mesmo. Difícil para se tirar fotos. Local maravilhoso e com vista hiper linda. E a estátua, que maravilhosa! (FOTO).


15h30 resolvemos fazer o caminho de volta. Pensávamos em ir até o Pão de Açúcar, mas imaginamos que encontraríamos longas filas e o tempo seria pouco para um passeio tão desejado. De ônibus chegamos ao Shopping Praia Botafogo e dali, ao hostel logo ao lado. Início da noite, fomos conhecer shopping. Depois então, optamos por jantar em uma pizzaria que encontramos ali na avenida da praia, entre o hostel e o shopping. Como o cansaço era grande, rapidinho estávamos indo dormir.


Sábado
Como tínhamos ido dormir cedo, foi fácil acordar bem cedinho. Nem mesmo ficamos para o café da manhã no hostel e, 7h, fomos direto caminhando rumo ao Pão de Açúcar. Antes das 8h já estávamos na fila. Fila? Pois é, já havia fila para comprar os tickets e embarcar no bondinho,  com nossos bilhetes em mãos, embarcamos na primeira viagem do dia do teleférico. O sol já dava as caras e o dia prometia ser quente. Fizemos a baldeação no Morro da Urca e seguimos para o Pão de Açúcar. Pronto, lá estávamos. Uau, que lugar lindo. Para se tirar fotos então, ...
Bons minutos por ali. Depois, fomos conhecer o Morro da Urca. Fotos, fotos e mais fotos.
Já se aproximava das 10h quando chegamos à Praça General Tibúrcio, aos pés do morro. A fila para compra de ingressos do teleférico agora estava gigantesca. Então, fomos logo ali conhecer a Praia Vermelha. Pequena e bonita (FOTO).


Com informações de policiais, pegamos um ônibus e seguimos diretamente até o terminal urbano próximo a Central do Brasil. Fomos caminhando então, pela Avenida Presidente Vargas, até o Sambódromo. No percurso, cruzamos com vários indigentes. Situação complicada e perigosa.
Retornamos e paramos logo na entrada do Parque Campo de Santana. Impossível entrar, pois também estava lotado de indigentes. Uma pena.
Daí, continuamos caminhando pela Avenida Presidente Vargas, vendo a Central do Brasil, o Panteon e chegamos à Rua da Alfândega. Ali é a região conhecida como Saara. Região de comércio popular e que estava lotada de pessoas em um vai e vem frenético, com suas sacolas de compras. Entra em uma loja, sai da loja e entra em outra. E assim foi passando o tempo. Uhhhh. Pausa para um sorvetinho.
13h e a fome era grande. Caminhamos até a Igreja da Candelária. Dali para a Praça do Mercado Municipal (Praça XV). Bem, era hora de almoçar e fizemos isso.
Não estava em nosso roteiro para essa tarde, mas como estávamos ali, junto a entrada do embarque das barcas para Niterói decidimos pegar a barca e ir para lá. O objetivo então era conhecer o MAC, uma das belíssimas obras de Oscar Niemeyer. Logo ao desembarcar da barca já nos deparamos com um ponto de informações turísticas. Pegamos um mapinha e seguimos a pé. Passamos pelo Plaza Shopping e fomos pela Rua São Sebastião, que depois vira Rua Paulo Alves, em uma caminhada tranquila até a Praia das Flexas. Dali já se pode observar o magnífico MAC.
Metade da tarde e após muitas fotos, optamos por não entrar no museu. Seguimos então, margeando o mar pela Avenida General Milton Tavares de Souza. Não valeu a pena, pois não vimos nada de atrativo. Caminhamos muito e ainda em uma pequena praça nos deparamos com mais indigentes que pareciam ser moradores dali. Muito desagradável e triste.
Já de volta no ponto de parada das barcas, compramos os bilhetes da volta. Antes do embarque, uma rápida passada pelo Bay Market, shopping logo ao lado e um sorvetinho para refrescar. E ao lado também, mais obras do Niemeyer. Sensacional!
Retorno tranquilo e, às 17h, seguimos caminhando pelas ruas do centro do Rio de Janeiro. Largo da Carioca, Edifício da Petrobras, Catedral, Arcos da Lapa, Teatro Municipal e, a noite dava as caras. Muito cansados, pegamos um ônibus direto para Botafogo. Uma passadinha pelo shopping para jantar. Dali, hostel.


Domingo
Como sempre, acordamos cedo. Após o café da manhã, pegamos umas dicas na recepção do hostel e iniciamos nosso dia de passeios. O dia tinha amanhecido nublado. Será que choveria?
De ônibus, fomos conhecer o Parque Lage. Local grande, repleto de árvores, com casarão antigo, aquário, gruta, etc. Gostamos muito. Aliás dentro do casarão existem exposições e um lugar que é servido café da manhã. Muito aconchegante e lotado, com pessoas chegando a todo momento.
Dali caminhando, seguimos para o Jardim Botânico FOTO), que fica próximo. 10h compramos os ingressos e lá fomos nós. O lugar é maravilhoso. Cenários de muitas novelas. Tudo muito bem cuidado e com policiamento constante. Ficamos um bom tempo ali.


Ao sair, o sol já se fazia presente, ainda um pouco tímido. Passamos em frente ao Jóquei Clube e chegamos ao Parque Tom Jobim, as margens da Lagoa Rodrigo de Feitas. Já passava das 12h e seguimos caminhando margeando a lagoa até o Leblon.
Chegamos ao Shopping Leblon, entramos para conhecer e talvez almoçar. Mas ainda estava abrindo. Decidimos seguir para a praia.
Sol aparece, sol desaparece e lá estava a Praia do Leblon. Uma caminhada e a fome realmente “bateu forte”. Chegamos à Ipanema caminhando pela praia e adentramos no bairro em busca de um restaurante. Logo encontramos. Após o almoço, já perto das 15h, fomos direto curtir a Praia de Ipanema. E por ali ficamos. Senta na areia, caminha um pouco em direção ao Arpoador, senta mais um pouco, ...
16h30 estávamos visitando a Pedra do Arpoador. Mais um local com muita gente. Visão muito bacana tanto para o lado de Ipanema quanto para o lado de Copacabana.
Passamos pelo Forte de Copacabana e seguimos para a Praia de Copacabana. Ali, sentados, demos adeus a magnífica tarde e recepcionamos a noite. Caminhando, nos deparamos com uma feirinha. Ahahahah! Principalmente a mulherada adora isso!
Bem, decidimos então seguir de volta para próximo do hostel. Jantamos e como todas as noites anteriores, lá pelas 21h, fomos dormir. Sem dúvida, um dia exaustivo devido à loooooongas caminhadas.


Segunda-feira
Bem, bem, bem. O que poderíamos fazer nesse que seria nosso último dia nessa magnífica cidade? A opção logo cedinho foi ir de metrô diretamente conhecer o Maracanã. Metrô vazio e rapidinho fizemos o trecho Botafogo – Maracanã. Ao descer da estação já dá para ver o tão grande e famoso estádio de futebol. Sem nenhuma fila compramos nossos ingressos e às 9h iniciamos o passeio. Estátua do Zico e parte comemorativa ao milésimo gol do Rei Pelé, logo ali no térreo. Subimos então diretamente para o 5º andar, para conhecer o local onde fica a Tribuna de Imprensa. Dali para o 3º andar, na Tribuna de Honra. Seguindo, paramos no 1º andar, onde fica o chamado Maracanã Mais, que nada mais é que a arquibancada. Por último, o acesso ao campo pelo túnel, o próprio campo, banco dos jogadores reservas, a sala de entrevistas, vestiários e a sala de aquecimento pré-jogo, tudo no andar térreo, novamente.
Passeio muuuuito legal. Uau, quase 11h.
Bem, e agora? O que faríamos?
Caminhando, chegamos à Quinta da Boa Vista. Uma enorme área de lazer, logo ao lado do zoológico. Mais um lugar repleto de pessoas, mas dessa vez, moradores. O local não nos agradou muito.
Quase 13h e de metrô seguimos para o centro. Lá, fomos conhecer a tão famosa e diferente Escadaria Selaron (FOTO). Hiper diferente, com azulejos diversos. 


Mais uma vez, fomos vencidos pela fome. Mas também, já passava das 14h. Por ali encontramos um bom restaurante, com excelente preço e fartura de comida.
15h e, mais uma vez de metrô, decidimos aproveitar o final da tarde ensolarada na Praia de Copacabana.
Ô dificuldade! Estava tudo tão bom e parecia que as horas passavam tão rápido. Percebemos que a tarde ia se encerrando. Seguimos caminhando em direção a Praia do Leme. Passamos por uma feirinha de rua super bacana, com direito a comprinhas. Seguimos caminhando.
Finalzinho do dia e lá estávamos nós, sentados bem no final da Praia do Leme, apreciando o mar, futevôlei na areia, ... De repente, gritos vindos do mar. Era uma mulher se afogando. Rapidinho o pessoal do futevôlei correu para o mar e resgatou a pessoa. Pô: agilidade, destreza, prática, ... Se não fossem eles, ....
Já era noite. Retornamos, mais uma vez de metrô para o hostel em Botafogo, pegamos nossas mochilas que tinham ficado na recepção e fomos jantar ali pertinho.
20h, lá fomos nós de ônibus de volta ao Terminal Novo Rio. Um pouco de espera até nosso embarque, às 22h30. Mais uma viagem tranquila de volta e, fim dos excelentes 4 dias de passeio pelo Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário