Páginas

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

⚠️⚠️⚠️ATUALIZAÇÃO BLOG!!!⚠️⚠️⚠️


⚠️ ATUALIZAÇÃO DO BLOG⚠️

Estamos em processo de atualização de todos os 🔺RELATOS🔺. 


♻️Atualizando: Itália
✔️Finalizado e publicado: França e Socorro/SP

Acompanhem!!



Socorro/SP



📌SOCORRO/SP📌







Um pequeno município do Estado de São Paulo, fica às margens do Rio do Peixe e na Serra da Mantiqueira, é considerada a Terra do Turismo de Aventura, e além disso tem fábricas de malhas e tricô.

DIA 1
Chegamos na cidade no final da tarde, vindos de Bueno Brandão (acessem o post aqui👇http://viajantesdemochila.blogspot.com.br/2018/01/bueno-brandaomg.html), e fomos direto para o Mirante do Cristo. O acesso se dá pela Av. XV de agosto, próximo ao portal Lions, com entrada gratuita. O local é bem estruturado e conta com um centro de informações turísticas.

Vista linda da cidade!!


DIA 2
Nosso primeiro passeio do dia logo às 8h da manhã foi conhecer a famosa Gruta do Anjo, mas o local só abriria às 9h, ou seja, uma hora esperando.


Pagamos uma taxa de R$ 25,00 por pessoa incluso andar de pedalinho. O que achamos: o valor é bem salgado, claro que é um passeio bem diferente, mas também não precisa exagerar né? A gruta não é tão grande assim, e a única atração são os pedalinhos, que por sinal, estão em funcionamento apenas uns 4 ou 5 e uns 3 estão lá parados, sem manutenção ou quebrados. A volta no lago também é rapidinha, uns 15 a 20 minutos. 
Nos na verdade visitamos porque era nosso caminho de volta para casa, então aproveitamos, mas não sei se compensaria ir para lá, só para esse passeio.

Bom, subimos de carro quase até a entrada da gruta👇, e caminhamos uns 2 minutos por esse caminho.


Entrada!


Como fomos um dos primeiros, já fomos para fila do pedalinho.


O passeio demora o tempo que você faz o circuito, cada um faz em um tempo, mas é ir até o fundo da gruta e voltar, aproximadamente uns 20 minutos é bem rapidinho. 


No fundo da gruta, super escuro não há iluminação!


Final do passeio de pedalinho!!


Uma breve explicação sobre a gruta: é artificial e surgiu com a exploração de feldspato, quartzo e granito em 1960 e foi desativada em 1.995.


Saindo de lá, fomos para o Parque Kango Jango, um parque em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, cercado pelo Rio do Peixe, suas ilhas e corredeiras. 
Lá existem diversas atividades como: arvorismo, tirolesa, rafting, piscina, restaurante e muito verde. Ficamos na dúvida entre tirolesa e rafting, mas optamos pela segunda opção. 


Foi nossa primeira vez, e confessamos que estávamos um pouco apreensivos, mas foi super tranquilo.
O local e bem estruturado e conta com ótimos profissionais, o passeio começa com uma explicação e muitas orientações de como será o passeio. Depois colocamos os coletes e capacetes e cada um pega o seu remo. Em uma van somos levados há uma distância de aproximadamente 4 km, que era o total do percurso que desceríamos o rio.

Um pouco antes de entrar no rio com nosso instrutor!


Primeira corredeira!!


Maior emoção!!!


Tiveram outras corredeiras, mas nada que se compare a essa, foi maravilhoso e pretendemos praticar mais vezes!!!

Bueno Brandão - MG

📌BUENO BRANDÃO/MG📌






Localizada na Serra da Mantiqueira, e também na microrregião de Pouso Alegre, está a 1.100 metros acima do nível do mar. As principais atrações são o turismo ecológico, principalmente suas belas cachoeiras.  

DIA 1
Chegando em Bueno Brandão, fomos até a praça principal, onde encontra-se a Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus, com essa linda escadaria colorida.



Em frente à Igreja está o centro de informações turísticas, onde pegamos nosso mapa e algumas orientações. Existe uma variedade de cachoeiras, difícil escolher qual conhecer. Mas optamos pela Santa Rita, pois segundo informações é um lugar tipo praia, com areia e tudo. 
Fica localizada à 16 km do centro, sentido Munhoz/MG, em estrada de terra.



Entrada do local, do lado esquerdo possui estacionamento, e o valor cobrado por pessoa é de R$ 5,00, onde pode-se passar o dia todo inclusive sair e voltar, desde que apresente o voucher carimbado.



Depois que passamos a entrada, já avistamos essa bela paisagem, do lado esquerdo onde tem esse mapa de minas, funciona uma lanchonete.



E finalmente a cachoeira com 18 metros de queda!!
Como comentamos anteriormente, é uma prainha, super tranquila e rasa, aparentemente não há lugares fundos e perigosos, mesmo chegando lá na queda d'água bate na cintura e o fundo e todo de areia. O único problema é que a água é super gelada, mas depois o corpo acostuma!😀


Algumas horas ali, consultamos o mapa e naquela rota que estávamos, indicava mais cachoeiras. Então fomos procurar essas outras, e por um acaso, encontramos a primeira com ajuda de um casal, disseram que era bem bonita e que valia pena conhecer, confiamos e fomos lá.  

O único problema e que não sabemos se é a Cascavel I, II ou Ciganos (mesmo com o mapa, estava difícil saber qual era), pois não havia nenhuma sinalização, apenas escrito "Cachu" com tinta já meio apagada, e letra pequena em um pedaço de madeira.

A entrada é gratuita e é feita por um portãozinho que tivemos que passar de lado, pois era super estreito, depois disso caminhamos uns 15 minutos no meio de um milharal e no meio da mata, até que chegamos.
Realmente não gostamos muito, não há lugar para ficar, pois tem muitas pedras, e não tem como tomar banho, apenas caminhar pelas águas. 


Seguindo o mapa ainda restava duas cachoeiras naquela rota: Davi 1, com duas quedas de 20 metros, com um volume grande de água e Davi 2, com corredeira de 25 metros, as duas ficam bem na estrada, quase nem existe trilha, também não é paga, um local apenas para ser apreciado e fotografado, pois não tem como tomar banho, pelo menos para nós, achamos inviável. 


Como já era final de tarde, voltamos para o centro da cidade, e fomos conhecer o Mirante do Cristo, localizado na Estrada do Cristo à 1,4 km do centro, com uma altura de 1.352 metros. A vista é magnífica!!


DIA 2
Ficamos hospedados em um charmoso Chalé da cidade.


Com essa vista!!


Depois de um belo café da manhã, partimos para mais um dia de cachoeiras, e a primeira delas foi Cachoeira do Sossego, localizada à 5 km do centro, na estrada que liga Bueno Brandão/Socorro, uns 800 metros da pista. Lá também funciona um Camping e apenas para conhecer o local pagamos uma taxa de R$ 7,00 por pessoa.


O local é bem bacana, todo sinalizado, com trilhas, lixos, cordas para apoio, mas não achamos que possui lugar para banho, é apenas o rio descendo e alguns lugares possuem pedras que formam a cachoeira, mais um lugar para ser apreciado e fotografado.


Umas das quedas!!!


Um ponto bem conhecido no sossego é a árvore centenária caverna, que fica na entrada do Camping, ao lado do portão, que na verdade quando entramos não vimos, ficamos procurando lá dentro, e quando saímos nos deparamos com ela. 
Essas escadinhas dão acesso a parte interna, que por sinal é bem interessante, nunca tínhamos entrado em um local assim!!


De lá, seguimos para o Félix, pois encontra-se na mesma estrada, depois da entrada da cachoeira que está na pista, são mais 2 km de estrada de terra. 


O valor de entrada é R$ 10,00 por pessoa, possui seguro, estacionamento, banheiros e uma lojinha de artesanato, onde eles fornecem essa "moedinha"👇, com valor "simbólico" de R$ 3,00 e se fizer algum compra na loja abate o valor, senão poderá levar para casa de recordação.


Para chegar até a cachoeira, fizemos uma trilha com mais ou menos uns 500 pneus velhos, é na verdade uma trilha ecológica, muito interessante e diferente!


No final da trilha já avistamos a cachu com seus 40 metros de altura.  


Vista antes de descer!!!


Ótima para banho e também não é funda, e muitos praticam rapel.


E nossa última cachoeira visitada na cidade foi a Cachoeira do Machado, também na mesma estrada, pagamos uma taxa de R$ 7,00 por pessoa. Possui 15 metros de altura, uma pequena trilha de uns 2 a 3 minutos e logo já avistamos.
É bem tranquila, e lá pertinho da queda é bem raso a água bate na cintura, muito gostosa.


E muita água!!!!


É possível fazer uma outra pequena trilha para subir no topo da cachu, e foi o que fizemos, uma parte dela e feita pela água!!

 

  Vista lá de cima!!


Acompanham nossa trip, seguimos para Socorro/SP.

Delfinópolis - MG



📌DELFINÓPOLIS📌





É um pequeno município do sudoeste de Minas, localizada nos arredores da Serra da Canastra, uma cadeia montanhosa localizada no centro-sul do estado de MG, nas proximidades do município de Delfinópolis, cerca de 310km de BH e 350km de SP.
O lugar é privilegiado pelas incontáveis opções de passeios ecológicos que proporciona. São trilhas e mais trilhas, vales, serras, paisagens deslumbrantes e mais de 150 cachoeiras de água cristalina. A cidade é ideal para realização de atividades esportivas em contato com a natureza, como corridas, trilhas de jipe, moto ou bicicleta. 

DIA 1
Chegamos em Cássia, junto ao Rio Grande. Dali, 
atravessamos a Represa de Peixoto de balsa. Na ida não é cobrada nenhuma taxa, mas na volta pagamos R$ 23,00 e o trajeto dura aproximadamente 10 minutos.


Assistem o vídeo de travessia de balsa!


Daí, à avenida Antenor Pereira de Morais e à entrada de Delfinópolis! 

Uma caminhada pela praça central com a Igreja Matriz Divino Espírito Santo e imediações.


Hora de conhecer cachoeiras, mas era difícil, viu!! Olha quantas opções tínhamos. Optamos pelo Acqualume, fomos até lá, mas estava fechado. 


Então seguimos para Cachoeiras do Paraíso, à 7,8 km do centro em estrada de terra👇. O complexo todo conta com 8 cachoeiras: Paraíso, Paraíso II, Sofazinho, Coqueirinho, Lambaris, Borboleta, Vai quem Pode e Triângulo. Para conhecer todas terá que caminhar aproximadamente 5 km em meio a montanha, passando por várias nascentes de água potável e diversos tipos de vegetação. 


Entrada para a cachoeira, nesse local encontra-se a recepção, restaurante, estacionamento e banheiros. Pagamos uma taxa de R$ 25,00 por pessoa, e as únicas recomendações são: se observar que vai chover, voltar, pois o rio sobe muito rápido e seguir as placas indicativas das atrações para não se perder.


Uns 5 minutos da entrada já avistamos a Cachoeira Paraíso, existem algumas pedras onde é possível deixar suas coisas para um maravilhoso mergulho.


Atravessando essa ponte... 


...encontramos a Cachoeira Paraíso II.


Assistam o vídeo!!


A próxima cachoeira fizemos uma trilha👇 de 1,5 km e a última cachoeira ficava à 3,8 km, mas como já estávamos no meio da tarde, e ameaçava chuva, e o atendente disse que se chovesse para voltar, pois aquela foto acima da ponte, o rio cobre e não tem como passar. Desse modo não conseguimos conhecer todas, apenas três.  

  
Cachoeira Sofazinho, bem tranquila fica meio em uma mata fechada é bem pequena mas ótima para banho.


DIA 2
Começamos o dia cedo, pois teríamos uma pequena viagem até o Vale do Gurita, uns 30 km do centro em estrada de terra. Um local com diversas cachoeiras e lindas vistas!! 


Logo no início depois de uma subida pela serra já tivemos essa linda vista da represa.


Depois de muito andar, encontramos o rio.


Agora sim, uma placa com todas as atrações do local.


Optamos em conhecer a Cachoeira do Ouro, a mais distante de todas, rodeada por mata e uma grande queda, considerada uma das mais bonitas da Serra da Canastra. Também pagamos uma taxa de R$ 25,00 por pessoa para visitação. 


Para finalizar o dia, passamos a tarde no complexo Serro Alegre é uma fazenda com diversas atrações e hospedagem também, fica a 2 km do centro. Taxa de R$ 10,00 por pessoa.
Antes de chegar na cachoeira essa imensidão de gramado verdinho.



Aqui o forte não são cachoeiras e sim quedinhas de água, muito bom para relaxar.


DIA 3 
Mas um dia desfrutando da natureza. Agora, rumo ao Paraíso Selvagem, mais uns 35 km em estrada de terra, mas com belas paisagens!!


Depois de pararmos o carro no estacionamento do Paraíso Selvagem seguimos à pé, por trilha até a primeira cachoeira, um canyon que vai afunilando, paredes super altas e vegetação se espremendo. Finalmente as paredes do canyon se fecham formando um belo lago. 


Uma das vistas do Paraíso Selvagem...


Fomos conhecer então o Complexo do Claro, muito recomendado, situado na mesma estrada de terra que estávamos, mas é bem mais próximo do centro, 6 km.
Lá existem 5 cachoeiras, sendo que uma delas é uma barragem, são relativamente próximas.


Consideramos duas mais próprias para banho, pois as outras são quase impossível entrar, devido a vegetação, ou muito funda, sem lugar para apoiar, entre outros.

A trilha que leva as todas elas são praticamente assim👇 


Cachoeira do Tenebrozo...


...Barragem...


...Cachoeira da Gruta...


Assistam o vídeo!📹


Cachoeira da Paz, essa foi uma das que entramos na água, que é super cristalina, e tem até umas pedras que é possível ficar sentada ou deitada dentro d'água. 


Cachoeira do Tombo, aqui também tomamos um delicioso banho, pois tem esse grande piscina natural.


Finalizamos nosso passeio por essa cidade cheia de aventuras, trilhas e cachoeiras. Seguimos então, para Araxá.