Páginas

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

-- Genebra

📌SUÍÇA📌 
SWITZERLAND

Genebra/Genève






Encravada entre os picos alpinos a cidade situa-se na baía onde o Ródano se despede do Lago Genebra. Conhecida como "capital da paz", por abrigar a sede européia da ONU e o quartel general da Cruz Vermelha.

DIA 1
Viajamos de trem de Interlaken à Genebra, chegando fomos conhecer o símbolo da cidade - Jet d'Eau (Jato D'Água), cujo o jato chega a 140 metros de altura, uma das mais altas do mundo.


Jardin Anglais (Jardim Inglês), criado em 1.854 é um dos mais frequentados pelos turistas.


No entorno do parque, do lado de fora está o L'Horloge Fleurie (Relógio Florido), símbolo da indústria relojoeira mundialmente reconhecida, existe desde 1.955.


Umas voltinhas pelas ruas do centro, passando pela 
Place de Longemalle, a agitada Rue de la Croix-d'Or, Temple de la Fusterie e de tram fomos até a Place des Nations (Praça das Nações), pois é mais afastado da região central. 


Aqui está o famoso monumento Broken Chair de Daniel Berset, uma escultura de 12 metros de altura em forma de cadeira sem uma das pernas, construído em 1.997. 
E porque uma cadeira sem uma perna?? É simples: representa as vítimas de minas terrestres.


Em frente, o Palácio da Organização das Nações Unidas, sede europeia da ONU.



Caminhando por ali, conhecemos também o Musée Arian (Museu Ariana), abriga mais de 20 mil peças de cerâmicas e vidros de 12 séculos, e é sede da Academia Internacional de Cerâmica.



O Museu da Cruz Vermelha, onde o visitante tem a oportunidade de conhecer os três grandes desafios do mundo atual: defesa da dignidade humana, restabelecimento de laços familiares e redução de riscos naturais.  



De volta ao centro, seguimos para a parte histórica da cidade, começando pela Temple de la Madeleine (Templo de Madalena), uma das igrejas mais antigas da cidade. 



Ancien Arsenal (antigo arsenal), no coração da cidade velha, antigamente era um celeiro até ser convertido em um depósito militar e hoje abriga arquivos do Estado de Genebra.



Ao lado a Rue de l'Hôtel-de-Ville com diversas bandeiras.



Cathédrale Saint-Pierre (Catedral de São Pedro ou Catedral de Genebra), desde de 1.535, é a principal igreja protestante da cidade.  



Promenade de la Treille (Caminhada do Treille), é uma passarela, onde possui o banco mais longo do mundo com mais de 120 metros. 



Parc des Bastions (Parque dos Bastiões), o mais popular e frequentado da cidade. 


  
Logo nessa entrada👆 estão os jogadores de xadrez, existem 6 tabuleiros gigantes.



No meio do passeio fica um dos monumentos mais famosos da cidade Monument international de la Réformation (Muro dos Reformadores), com os quatro grandes pregadores: William Farel, John Calvin, Theodore Beza e John Knox, todos os quatro vestidos com o "vestido de Genebra" e segurando a pequena bíblia do povo em suas mãos.



Para finalizar o dia fomos de tram, pois também é afastado do centro, até o CERN - Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear. Maior laboratório de física de partículas do mundo, localizado na fronteira Franco-Suíça. 



DIA 2
Eglise Missionnaire Evangélique, Praça dos Alpes com o Monumento Brunswick👇, um mausoléu.



Ponte Mont Blanc e suas bandeiras, liga os dois lados da cidade, o Quai du Mont-Blanc e a Quai Gustave Ador.



Achamos uma praia, acreditam?? E a Baby-Plage, uma praia livre de areia e grama aberta o ano todo.



Parc de la Grange, maior parque da cidade do lado do lago, com 12 mil m² e com mais de 200 variedades de rosas.



Muséum d'Histoire Naturelle (Museu da História Natural de Genebra), maior museu de história natural da Suíça. Abriga coleções de: Himenópteros, Coleópteros, Lepidópteros, Hemiptera. 



Pont des Bergues (Ponte de Bergues), uma ponte de pedestre sobre o rio Ródano. Muito charmosa!



Basilique Notre-Dame (Basílica Nossa Senhora de Genebra), principal santuário católico da cidade.


Parc Moynier e Musée d'Histoire des Sciences (Museu de História das Ciências), no Parque Pérola do Lago. As coleções têm a intenção de explicar a evolução da astronomia, microscopia, gnomonia, eletricidade, meteorologia, entre outros. 



Além dos diversos tipos de meio de transporte que a cidade oferece, tem a opção também de atravessar o lago de uma margem para outra de barquinhos. E foi isso que fizemos. É rápido, mas muito gostoso!


Finalizamos o dia no Cologny, é uma comuna na Suíça no Cantão de Genebra na margem esquerda do Lago.
Localizada em uma pequena elevação, como se fosse um bairro residencial de alto padrão, e de lá uma linda vista do lago. 


Acompanhem nossa viagem agora para Montreux.

Nenhum comentário:

Postar um comentário