Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 1980

Salvador



Passeio de 1 dia em Salvador. Pois é, 1 dia apenas. Era o tempo que eu dispunha. Mas será que dá para conhecer alguns pontos turísticos interessantes? Vejamos ao final do relato.
Tudo começou quando percebi que teria 1 dia de folga na minha jornada de trabalho lá pelas redondezas da capital da Bahia. Então programei tudo, utilizando o “city tour” de uma empresa da cidade.

Às 9h20 eu já aguardava em frente ao Catussaba Resort e, às 9h45 lá vinha o grande ônibus turístico de 2 pavimentos. Fui o primeiro turista a embarcar. Bem recebido, já me encaminhei para o andar superior.
O ônibus passa inicialmente por vários hotéis para pegar os turistas e depois sim, se inicia o passeio propriamente dito.
O primeiro local que pude avistar, ainda na peregrinação pelos hotéis na busca por turistas, foi o Farol de Itapuã. Na sequência, a Praia de Itapua. E assim foi seguindo, praticamente sempre pela à beira mar, sem direito a desembarque: Pituba, Amaralina, Rio Vermelho, Ondina e as Esculturas de Botero (ou das Gordinhas, como chamam pela cidade), o Cristo e finalmente, às 11h30, a primeira parada de 15 minutos: Farol da Barra.
Só desembarcar e lá vieram ambulantes. Aliás, se fizeram presentes em todas as paradas do ônibus. Deixados de lado, direto tirar fotos do farol. Lugar bem bacana.
De volta ao grande ônibus, seguimos passando por mais um ou outro ponto turístico que iam sendo anunciados pelo guia. Nada que me chamasse muita à atenção.

Às 12h chegamos ao famoso Mercado Modelo. Parada de 1h. Desci, cruzei direto por dentro do Mercado Modelo em direção ao Elevador Lacerda (FOTO). Praticamente fila nenhuma, comprei o ingresso e subi. Subida rápida. Lá na parte de cima, uma grande área aberta. De um lado a prefeitura e em frente o imponente Palácio Rio Branco. Caminhando cheguei ao Memorial das Baianas. Ao lado o Monumento Cruz Caída e ainda a Catedral. Ali estava o Pelourinho. Perambulei um pouco pelas ruas do local. Muito legal.
Faltando uns 15 minutos para a partida do ônibus, decidi descer através do elevador e conhecer o Mercado Modelo, uma vez que até então, só tinha cruzado pelo interior do mesmo.
Um mercado não tão grande, mas com várias lojas, principalmente de artesanato.



13h e lá fomos nós. Estação Ferroviária e a próxima parada de 15 minutos: Bairro da Ribeira, com direito a visitação à sorveteria mais antiga e famosa da cidade. Não me empolguei em tomar sorvete dessa vez.
Já passava das 14h e o passeio seguiu. Agora a próxima parada de 15 minutos foi na Basílica Santuário Senhor do Bonfim. Gostei. E as fitinhas tradicionais de se amarrar no pulso? É, as grades da igreja estavam repletas delas. Lindo visual. Um colorido sem igual.
Mais um rápido percurso no ônibus e aproximadamente 14h45 chegamos ao Memorial Irmã Dulce. Lá fomos nós para mais uma parada de 15 minutos. Olha, valeu muito a pena. Gostei muito de tudo que vi e ouvi a respeito dela.

15h. Continuação do passeio. Passamos pelo Dique do Tororó com as enormes Estátuas dos Orixás e ali ao lado a Arena Fonte Nova. Pouco à frente, depois das 15h30, desembarquei, encerrando minha rápida aventura por Salvador.
Mas e a resposta à pergunta no início do relato?
Pois é, sim dá para conhecer um pouco da capital. Não sou fã desse tipo de passeio, mas vale a pena para quem não tem muito tempo disponível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário