Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 1980

Estados Unidos - 28 dias





ESTADOS UNIDOS - Flórida e New York
Sexta-feira
Passaporte em mãos e uma pequena mochila nas costas. Sim, pequena mochila. Fui praticamente com a roupa do corpo, pois minha intenção era comprar muita coisa lá no país de destino. Final de tarde rumo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, pois logo embarcaria para os Estados Unidos da América (é isso mesmo, USA).

Sábado
Às 00h30 lá estava eu embarcando em um avião gigante. Uau! Às 5h30, chegava em Miami. Trâmites burocráticos no aeroporto, peguei um mapa da cidade e redondezas, 01 carro que previamente tinha alugado do Brasil e iniciei minhas 03 semanas pela Flórida.

Pouco tinha planejado para esse 01 mês. A intenção era ir viajando e ficando onde achasse que deveria ou queria.
O sol já “dava às caras”. Fui dirigindo pela Dolphin Expy em direção à Miami Beach. Logo avistei o enorme Orange Bowl Stadium. Paradinha para conhecer, claro.

Segui cruzando Downtown Miami e cheguei à Miami Beach. Tudo muito lindo e a vontade de parar e ficar por ali desfrutando de tudo era imensa. Fui seguindo, principalmente pela rodovia A1A. Miami Beach, Surfside e Bal Harbour. Já bem no final da tarde, fui fazer algumas compras: comida, bebida e roupas. Sim, roupas, afinal, estava praticamente com a roupa do corpo. Arranjei um motel bem bacana para dormir, em Hallandale. Aliás, assim foram os demais dias na Flórida: motéis bons e com preço bem interessante para dormir.

Domingo
Logo cedo e lá ia eu: Hallandale, Hollywood, Fort Lauderdale, ... muito sol, praia e a fome apertava. Lanche e refrigerante, de almoço. Lá pela metade da tarde, Boca Raton, onde dormi.

Segunda-feira
Delray Beach e Lake Worth

Terça-feira
Decidi seguir pela rodovia 95, rumo à Palm Beach. A manhã toda fiquei conhecendo a cidade e a região, incluindo West Palm Beach. Tem muita coisa para se conhecer e foi um lugar que gostei muito. Depois do super almoço (sanduíche e refrigerante) fui direto para Vero Beach, em uma viagem de aproximadamente 1h30. Paradinha na praia, como de costume até aqui e depois, direto para um Outlet famoso e movimentado comprar adivinha o que? Roupas! Ehehehe!

Bem, até aqui meus almoços e jantares estavam resumidos a sanduíches e refrigerante. Já não estava mais aguentando. Final de tarde e aproveitando que estava num local onde tinha um monte de restaurantes diversificados, resolvi me deliciar com pizza.  Bom demais!
Saí do local e a noite se iniciava. Tinha planejado conhecer o Kennedy Space Center em Cape Canaveral no dia seguinte.  Pensei por uns instantes e decidi seguir viagem. Mais 1h30 e cheguei em Cocoa. Passeada noturna pela cidade. Fui à um bar com mesas de sinuca. Muito agradável. Depois, Merritt Island, onde dormi.

Quarta-feira
Logo cedinho, Kennedy Space Center. O lugar é maravilhoso, com muitas, mas muitas atrações mesmo. Simplesmente demais.

Final da tarde, sai do local e resolvi ir até um museu bélico em Titusville. É, foi uma visita rápida. Aproveitei até o último instante, pois a noite começava. Retornei até Cape Canaveral e em uma rápida viagem de uma hora, cheguei à Orlando, onde passei a noite.

Quinta-feira
Mais um belo dia e que prometia ser excelente em termos de passeio. Orlando é uma cidade muito bonita e repleta de atrações. Nessa quinta-feira, foi dia de Universal Studios. Já sabia que um dia seria pouco para tudo, mas ... Resumindo meu passeio: amei!

Sexta-feira
E tinha muita coisa para ver e lugares bacanas para serem visitados ainda: Ripley's Believe it or Not!, Wonderworks, The Florida Mall e a famosa International Drive que por si só, é uma atração à parte.

Bem, aqui valem alguns comentários:

1 – conforme mencionei, viajei praticamente com a roupa do corpo e nessa data, em Orlando, já tinha tanta coisa comprada (roupas, tênis e alguns eletrônicos) que precisei comprar uma mala gigante para “acomodar” tudo;

 2 – estava caminhando por uma das grandes lojas do The Florida Mall quando notei uma pessoa que me parecia ser conhecida do Brasil; mas logo imaginei que realmente existem pessoas muito parecidas mundo afora; eis que continuei caminhando e a pessoa me chamou pelo nome: era mesmo uma amiga minha do Brasil; não combinamos nada e fomos nos encontrar naquele lugar; loucura! nunca tinha acontecido coisa assim comigo; eheheheh

Sábado
Como sempre, acordei cedo. Nesse dia, estava decidido a não frequentar nenhum dos lugares fantásticos da cidade. Optei por visitar lugares menos conhecidos e descansar. Lake Eola Park , Pirate’s Cove na International Drive, onde fiquei um bom tempo. Assim foi meu dia. Já com a noite se iniciando, fui jantar e depois dormir, pois no domingo, iria me ocupar e muito.

Domingo
Acordei e já fui comprar coisas para comer e beber. Daí segui visitando: Harry P. Leu Gardens, Orlando Arena, The Mall at Millenia e no final da tarde fui passear na Pine Street. Lá, acabei ficando um pouco em um dos bares do local. Início da noite, fui ao Race Rock, na International Drive. Hiper movimentado e, um dos restaurantes/ bares que mais gostei. Vixe, me destraícom o horário e já era bem tarde. Hora de ir embora, dormir.

Segunda-feira
Foi uma noite difícil. Tinha algo errado comigo. Logo pela manhã, me sentia mal. Realmente mal. Um pouco de tontura e estômago “destruído”. Mas sem dúvida não foi por conta de bebida alcoólica, pois não tinha bebido nada, a não ser refrigerantes. Talvez má alimentação ou algo assim.

Bem, como tinha seguro saúde, fui até um hospital. Nem me lembro o nome. Lá fui muito bem atendido. Não demorou quase nada, me levaram para uma enfermaria e veio um médico me atender. Eu, nesse momento, já estava “mais para lá que para cá”. Antes de eu iniciar meu bate papo em Inglês, já foi perguntando de qual país eu era. Respondo e ele disse que conseguiríamos falar em Português, se eu preferisse. Claro, melhor para mim. Já fui dizendo o que sentia, ele foi me fazendo perguntas e me examinando. Tudo um pouco enrolado, mas conseguíamos nos entender bem. O que não entendia, eu falava em Inglês. Assim foi. Me medicaram e aplicaram soro na veia. Me deixaram repousando por um bom tempo. Até cochilei. Depois de um bom tempo, o médico voltou e me disse que, perante tudo, constatou que eu tinha tido complicações com o que eu estava ingerindo, há dias, em excesso e muitas vezes provavelmente estragado.

Explicações: desde que tinha chegado, rodava praticamente o dia todo de carro em dias de sol forte; para beber, me recorria a isotônico e água que comprava em supermercados; com o sol forte o isotônico poderia ter estragado no carro; eu bebia em excesso também; daí a possível causa do meu problema de saúde.

Me recomendou beber mais água, menos isotônico e me liberou. Nisso, praticamente já era metade da tarde. Passando pela International Drive, parei um pouco para observar a bela arquitetura do Race Rock e também do Ripley's Believe it or Not! Achei melhor descansar o restante do dia para estar 100% no dia seguinte.

Terça-feira
Opa, amanheci muito bem, felizmente. E o isotônico que tinha de galão? Ahahahah. Foi ralo à baixo. Para não correr riscos, agora seria água mesmo.

Iniciei o dia indo até Kissimmee, pois me disseram que encontraria bons produtos à preços baixos por lá. E não deu outra: compras!
Anda para lá, anda para cá e acabei visitando o Congo River Golf.

Bem, agora de acordo com o planejado, era seguir caminho para  Daytona, onde estava acontecendo a Daytona Race Week. Mais uma pequena viagem de 1h30. A cidade estava muito movimentada. Entrando na cidade, já vi um belo carro de corrida exposto em um posto de combustíveis. Aproveitando que eu precisava reabastecer o veículo, parei ali.
Almocei e fui direto para uma das praias de Daytona Beach, onde fiquei até o final do dia.

Quarta-feira
Logo cedo, fui para o autódromo. Do lado de fora já dava para ouvir o forte barulho dos carros de corrida. Ali, em uma área anexa, acontecia uma exposição com tudo a respeito da corrida que aconteceria no próximo final de semana: carros de corrida, macacões e capacetes de pilotos, equipamentos, etc. Claro, por ali fiquei praticamente a manhã toda.

A fome apertou. Hora do almoço. Harley Davidson Restaurante e Café. Sensacional.
Na sequência, rapidinho, mais um pouco de praia em Daytona Beach.

Pouco antes da metade da tarde, mais 1h30 de viagem e cheguei ao Ocala National Forest.  Visita rápida e já no final da tarde, segui caminho. Mais 2h de viagem e lá estava eu em Tampa, onde já bem cansado, procurei um lugar para dormir e não fiz mais nada.

Quinta-feira
 Mal o dia se iniciava e lá estava eu a caminho de Busch Gardens. O parque é gigantesco e maravilhoso. Fiquei o dia todo.

Sexta-feira
Seguindo meus planos, o destino era Orlando novamente. Percurso de 1h30. Porém, estava decidido a parar em Lakeland, para visitar o Southgate Shopping Center. Assim fiz. E foi uma parada bem rápida mesmo. Pouco mais de metade da manhã e eu já estava em Orlando. Mais precisamente, Epcot Center. Mais um belo dia, nesse fantástico parque. Inúmeras atrações. Um amigo também tinha me sugerido muito ir até Pleasure Island a noite. E assim eu fiz. É um local com muitas boates e bares temáticos. Adorei.

Sábado

Iniciei o dia passando por Pleasure Island e fui até o Planet Hollywood. Muito legal.
Hoje no final do dia, com certeza estaria de volta à Miami Beach. Porém, meu objetivo era conhecer Lake Okeechobee e Everglades.

Okeechobee é o maior lago de água doce da Flórida. Na sequência, conheci Everglades. Passeios que valeram a pena.
Já era tarde da noite quando cheguei em Miami Beach. Tive um pouco de dificuldade de encontrar local para dormir, mas depois de muito procurar deu certo.

Domingo
Dia chuvoso. Como praia não seria definitivamente bom passeio, foi dia de: Bal Harbour Shops, Dolphin Mall e uma volta pelas redondezas. À noite, pizza e claro, dormir.







Segunda-feira
Infelizmente, mais um dia chuvoso. Praia? Nem pensar! E agora? Que fazer?

Rodar a toa por toda região de Miami. Museu de Ciência de Miami. Pronto, dia encerrado.


Terça-feira
Olha, e não é que o dia não estava bom de novo!?

Lá fui eu para o Sawgrass Mills. Shopping enooooorme. À tarde fui lá para South Beach Miami e como não estava chovendo, conheci a região da marina e fui à praia.


Quarta-feira
Enfim o sol, firme e forte. Praia, praia e mais praia.

Metade da tarde, fui conhecer o Miami Arena e depois, fui ao Bayside Miami e jantar por ali no Hard Rock Café. Após, uma visitinha no Hooters. Ehehehehe.


Quinta-feira
Meu último dia na Flórida.

Mais um dia de sol. Praias, uma bela passeada pelo Art Decô e Miami Seaquarium.
Metade da tarde, almocei e fui para o aeroporto, pois o destino agora era New York. Às 17h lá estava eu embarcando. Viagem tranquila e, às 19h50, chegava.

Desembarquei. Estava de camiseta e percebi a temperatura de aproximadamente 28 graus da Flórida não era mesma de New York. Uau, que frio. Com certeza, perto dos zero graus. Não aguentei e coloquei duas blusas. Isso mesmo, duas. E aí? Tava frio ou não? Uhhhhhhhhhhh!
Depois de pegar as várias malas que tinha, saí em busca de transporte para o YMCA em Manhattan, que fica pertinho do Central Park e que havia reservado do Brasil. Encontrei uma van que me levaria. Bem, negociei o valor com o motorista, que alegava ter apenas uma vaga disponível. O cara aceitou, pegou minha mala gigante de rodinha e saiu puxando me pedindo para acompanhá-lo. Caramba, quase tive que correr atrás do cara. Acho que ele não gostou muito da “chorada” no valor do transporte que eu dei. Ehehehe!

Conforme íamos seguindo, fui observando vapor/ fumaça que saía de bueiros nas ruas. Muitas luzes, carros, prédios enormes, ... Chegando ao hotel, fiz check in, deixei as malas no quarto e desci para conversar com os recepcionistas. Me indicaram um lugar ali pertinho para jantar.
Retornei e fui direto dormir.

Sexta-feira
É, acordei e estava bem frio. Nesse dia, segundo meus planos, era caminhar bastante a pé por Manhattan.

Na recepção peguei informações com um rapaz que trabalhava exclusivamente com turismo e era brasileiro. Ele atuava ali como uma espécie de agente de turismo. Cara bacana que me orientou em todos os dias em que estive na cidade.
Bem, depois, saí. Lincoln Center, Hudson River Park, Madison Square Garden, Broadway, a enorme e famosa loja Macy’s e ruas, muitas ruas, caminhando e simplesmente conhecendo de tudo um pouco.

Finalzinho da tarde, super frio, cansaço, fome, ... Eheheheh.  O que fazer?
Achar um lugar bacana para comer, retornar ao YMCA e dormir.

Sábado
Opa, acordei cedo e fui dar uma olhada pela janela. Frio, muito frio. Maravilha!

Sai do YMCA, peguei a 7th Avenue e fui caminhando. Andei bastante pelo Soho e Greenwich Village. Cheguei às margens do Hudson River e fui até o Battery Park. Adorei o lugar. Fiquei bastante tempo ali. 
A fome era grande e era quase 14h. Almoçei e fui para onde ficava o World Trade Center. Uau.

E o tempo passando rápido. Caminhei bastante também por China Town e, a noite chegou.

Domingo
Fiz questão de passar em frente ao Hard Rock Café, Planet Hollywood e Harley Davidson Café. Almocei, fiz compras em algumas lojinhas, passei e guardei tudo no hotel.

Resolvi então, passear pelo Central Park. É enorme. Foi a tarde toda. 
Ali em uma esquina pertinho do hotel descobri um rapaz que vendia lanches e bebidas em um carrinho de rua. Percebi que muita gente se alimentava. Resolvi arriscar. Meu dei bem. Bom e barato.

Segunda-feira
Acordei cedo, peguei metro e depois bus. Fui para Secaucus, em New Jersey. Passeios por Secaucus Recreation Center, Mill Creek Point Park e compras no Mill Creek Mall. Sinceramente, nada de excepcional.

De volta ao YMCA, conversei com um cara que trabalhava na parte de esportes do hotel. Me levou para conhecer o andar onde tinha uma quadra de esportes, academia, piscina, … Legal.

Terça-feira
Hoje prometia. Como todos os dias anteriores em New York, frio.  Meus planos: Estátua da Liberdade. Mais uma vez, fui caminhando até lá. Pouco antes da hora do almoço, peguei uma embarcação que me conduziu até a ilha. Lugar muito bacana e lotado de turistas. Dali se tem uma vista fantástica de Manhattan. Fotos, fotos e mais fotos, claro.

Depois de passear aos redores da estátua, subi. A parte final cansa bastante e as escadas são super estreitas. Cheguei até a cabeça. Difícil observar tudo lá de cima. Mas vale muito a pena.
Metade da tarde e eu estava em Ellis Island. Super passeio.

De volta a Manhattan, antes de me encaminhar ao hotel, fiquei um tempo ali pela Times Square.

Quarta-feira
Ah, acordei e como esse era meu penúltimo dia em New York, meu objetivo era aproveitar ao máximo cada momento.

Fui conhecer Astória. Retornei para Manhattan. Brooklin Bridge, Washington Square Park, Empire State Building, Radio City Music Hall, St. Patricks Cathedral, Carnegie Hall, Rockfeller Center, United Nations e mais um pouquinho de Central Park.
Ainda tinha o restinho da tarde para aproveitar. Pensei, pensei, .... Decidi conhecer o Harlem. Para ganhar tempo,fui de metrô. Região da Cathedral of St. John The Divine e Riverside Park, com direito a uma vista da George Washington Bridge. Infelizmente não deu mais tempo para nada. A noite chegava. Melhor retornar, até porque a região ali é um pouco perigosa.

Início da noite e eu hiper cansado. Fui jantar no Jekyll & Hyde Club. Lugar maravilhoso que recomendo muito.


Quinta-feira
Acordei e como sempre, dei uma olhada pela janela. Frio.

Nada mais me restava fazer. Quando cheguei ao país, trazia uma pequena mochila. Agora a situação era bem diferente: várias e bem cheias.
Segui para o aeroporto em uma van. Às 10h11 decolava meu avião até Miami onde cheguei às 12h55. Conexão. Às 20h enfim, seguia de volta para o Brasil.


Sexta-feira

Pronto, às 6h05 lá estava eu de volta em Guarulhos. E assim, se encerrava mais uma fantástica viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário