P√°ginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 1980

CHILE (Santiago - Valparaiso - Vi√Īa Del Mar)

                                                   
ūüďĆCHILEūüďĆ

Santiago
Valparaiso
Vi√Īa Del Mar
                       
Pa√≠s da Am√©rica do Sul que ocupa uma longa e estreita faixa costeira encravada entre a Cordilheira dos Andes e o Oceano Pac√≠fico. Ao norte terras √°ridas do Atacama e o Sul gelado com belas cidades de coloniza√ß√£o alem√£. Sua capital Santiago cercado de montanhas com um visual √ļnico. Sendo assim forma uma das paisagens mais cenogr√°ficas de todo continente.


DIA 1 - SANTIAGO
Da janela do quarto era poss√≠vel ver a Cordilheira dos Andes, com um pouco de gelo no cume. 
Come√ßamos nossa caminhada at√© Plaza It√°lia, logo na esquina e seguindo pela Alameda (Avenida Libertador Bernardo O’Higgins) no sentido a torre telef√īnica. Obvio que n√£o foi percorrida por inteira, pois ela tem 27 km! √Č uma bela avenida, cortada pelo rio Maipo, que nasce nas cordilheiras e segue cidade adentro.
No caminho, fazendo zig-zag, para assim visitar e conhecer locais nas imedia√ß√Ķes da mesma. Visita ao Monumento a los M√°rtires de Carabineros e a Iglesia San Francisco de Borja! Em frente a esta igreja, havia um parque, de mesmo nome – San Borja – com quadra poliesportiva, al√©m dos espa√ßos para passeios e aprecia√ß√£o.
Durante a caminhada, foi f√°cil de avistar a Universidad do Chile (FOTO), no campus da faculdade de arquitetura e urbanismo e PUC. Algo que para eles √© importante, pois √© um territ√≥rio propenso a terremotos constantes, j√° que se situa sobre duas placas tect√īnicas, a de Nazca e a Sul-Americana.




O retorno foi pela Av. Libertador Bernardo O'Higgins. O que chamou aten√ß√£o foi o contraste das constru√ß√Ķes. Pr√©dios novos e modernos junto a pr√©dios centen√°rios que resistem as a√ß√Ķes de terremotos e do tempo.

Cerro Santa Lucia, Biblioteca Nacional, outro campus da Universidad de Chile e Pal√°cio La Moneda, uma constru√ß√£o em estilo neocl√°ssico. Em frente existe a linda Plaza de La Ciudadania. 
Bem, ent√£o agora, era visitar o Pal√°cio La Moneda (FOTO), que abriga o Gabinete da Presid√™ncia da Rep√ļblica. Uma constru√ß√£o grande, imponente e com muitas obras de arte por dentro. √Č poss√≠vel entrar e fazer uma visita interna do Pal√°cio. Para isso basta acessar o link abaixo e preencher o formul√°rio.


Ali na rua paralela (Calle Morande), estava o Banco Central, também muito bem vigiado por carabineros.
Seguindo ent√£o para a Plaza de La Constitucion, que fica atr√°s do Pal√°cio. Uau! Grande, com umas poucas √°rvores e muito espa√ßo descoberto.
Bem, o objetivo agora era ir at√© a Plaza de Armas (FOTO). O neg√≥cio era caminhar mais.


Ao redor da Plaza de Armas est√° o correio, a Igreja Matriz, museu hist√≥rico nacional e algumas lojas, em especial a La Polar, que √© uma esp√©cie de magazine. 
Ali tamb√©m est√£o os Tribunales de Justicia, Pal√°cio de La Real Audi√™ncia, Pal√°cio do Governo e a Catedral (FOTO), que √© enorme e linda. Estava lotada, com missa acontecendo. O Chile √© um pa√≠s com predomin√Ęncia cat√≥lica. 


Sem d√ļvida por ali era ficar um bom tempo. Bem, agora era retornar rapidinho para o hotel, j√° que o “city tour” do pacote de viagem aconteceria na parte da tarde. E assim foi feito.

√Äs 14h deu-se in√≠cio a mais este passeio, que ajudou bastante a conhecer lugares muito interessantes, devido ao tempo reduzido na cidade. Passamos por Vitacura e Las Condes, dois munic√≠pios pertencentes √† grande Santiago. Parecido com o ABC Paulista, por√©m estes dois sempre foram sin√īnimos de riqueza, eram nesses munic√≠pios que a nobreza e aristocracia viviam. Hoje Las Condes √© um importante centro financeiro com escrit√≥rios de grandes empresas conhecidas mundialmente. Passamos tamb√©m pelo Cerro Santa Luc√≠a que √© um monte situado no centro de Santiago, com uma altitude de 629 metros acima do n√≠vel do mar. E essa foram algumas das vistas.ūüĎáūüĎá 



Finalzinho do dia e o passeio acabava. Bem, j√° no in√≠cio da noite, apesar do cansa√ßo, mais uma caminhada para desfrutar da noite de Santiago. 

DIA 2 - VI√ĎA DEL MAR E VALPARAISO 
√Äs 9h e l√° est√°vamos n√≥s pegando a estrada. E que estrada. Paisagem muito bonita. L√° pelas 9h40 pass√°vamos por Curacavi, uma pequena cidade muito bonita, com muitas √°reas rurais. Logo depois, na estrada, paramos no Los Hornitos de Curacavi (FOTO), uma esp√©cie de mercado/ lojinha/ restaurante, para esticar as pernas, usar o banheiro e comprar souvenires. 30 minutos depois, seguimos viagem.


Seguindo viagem, passamos por um ped√°gio. √Č, aqui tamb√©m tem! Por volta das 11h, cheg√°vamos a Valpara√≠so (FOTO), que est√° situada a aproximadamente 120 Km de Santiago. Se estende do morro ao mar. √Č considerada patrim√īnio da humanidade. Suas casas, segundo a hist√≥ria, foram propositalmente constru√≠das nos morros, para que os moradores fugissem dos ataques de piratas, uma vez que nesta cidade est√° localizado o porto. Hoje Valparaiso √© a sede do poder legislativo e tamb√©m das for√ßas armadas.


Na avenida de entrada nos deparamos com uma enorme feira de rua, muito movimentada. Depois, seguimos pela Av. Brasil. Coincid√™ncia, n√£o? Ali vimos um belo monumento a essa cidade. O guia nos levou para conhecer os bairros e suas particularidades, tudo muito colorido, passamos pela casa de Pablo Neruda, Inacap (Universidade de tecnologia) e Universidade T√©cnica Federico Santa Maria, ambas as constru√ß√Ķes antigas.

Descemos na pra√ßa “Plaza Sotomayor”, onde fica o monumento aos Her√≥is de Iquique (batalha entre Chilenos e Peruanos em 1879).  Esta pra√ßa √© rodeada por importantes constru√ß√Ķes como: Comando da Armada do Chile, Primeira Zona Naval, Conselho Nacional de Cultura, Corpo de Bombeiros, Monumento Arturo Prat (FOTO) e uma empresa - Sudamericana de Vapores. Nesta pra√ßa, h√° tamb√©m carros antigos dos bombeiros, e outros monumentos.


Próximo ao porto, esse belíssimo Mar do Pacífico.


Pouco mais de 12h e seguimos para Vi√Īa Del Mar, que est√° ligada a Valparaiso.

Vi√Īa Del Mar √© um balne√°rio com muitas pra√ßas, ruas largas e arborizadas, al√©m do famoso rel√≥gio de flores (FOTO) no Paseo Alessandri, onde paramos para apreciar o local e tirar fotos. J√° pudemos perceber pr√©dios residenciais muito bonitos, muitos carros e caminhonetes orientais, uma cidade muito agrad√°vel aos olhos.


Descemos do √īnibus em frente ao Hotel Casino Vi√Īa Del Mar, junto ao Oceano Pac√≠fico (FOTO).


Seguindo pela Avenida Peru, a beira mar, surgiu o Museo Fonck (FOTO), onde h√° r√©plicas de moais. Depois era banhar-se nas √°guas do Pacifico. S√≥ deu para molhar os p√©s, j√° que a √°gua estava bem fria (na verdade muito gelada).


Outro ponto a se considerar, a água da torneira é potável, porém a densidade é diferente da brasileira. Ela é mais densa.

No hor√°rio combinado, l√° est√°vamos para embarcar no √īnibus. Seguindo, subindo pelas ruas de Vi√Īa Del Mar, a vista era maravilhosa. A cidade encravada no morro com o Oceano Pac√≠fico l√° embaixo. Sensacional!ūüĎáūüėČ


Depois desse passeio maravilhoso, j√° no finalzinho do dia, retornamos para Santiago.

Como j√° t√≠nhamos provado a Paella, dessa vez seria algo mais tradicional: arroz, avocado, batatas e cerveja! Tradicional√≠ssimo. Por√©m o gosto √© bem diferente. O arroz e as batatas s√£o um pouco doces e o avocado √© diferente do nosso abacate. Era a vez de experimentar a cerveja: Escudo. A garrafa, de pl√°stico, √© o litr√£o.

DIA 3 - SANTIAGO
Tudo se iniciou com uma caminhada seguindo para a Plaza It√°lia, atravessando o Rio Mapocho e seguindo pela Avenida Cardenal Caro, que segue margeando o rio. Por ser domingo, muitos estabelecimentos estavam fechados, mas isso n√£o impediu de se conhecer bem a regi√£o. Pal√°cio (Museo) de Bellas Artes (FOTO) e o Parque Florestal em frente. Da√≠, atravessar o Rio Mapocho e seguir caminhando pelas ruas do Patronato, inclusive da Iglesia Santa Filomena e dos Tribunales de Justicia. Pr√©dio antigo, vistoso e imponente! Lindo!


Novamente cruzando o Rio Mapocho e seguindo pela Alameda em sentido oposto ao hotel. Quase meio dia e l√° estava a Estaci√≥n Central (FOTO)! Claro que durante a caminhada as paradinhas eram obrigat√≥rias, para conhecer melhor os lugares. A Estaci√≥n Central √© um misto de um grande mercado, shopping, terminal de √īnibus e esta√ß√£o de metr√ī. De l√° partem os √īnibus para outras regi√Ķes, e tamb√©m o metro! √Č um lugar muito bonito e limpo.


Depois de um passeio pela esta√ß√£o, seria o Cerro San Cristobal. O meio mais r√°pido e tranq√ľilo seria o metro.
13h30 e l√° estava a Plaza Baquedano (FOTO). Momento para apreciar o local, tirar fotos e seguir para o Cerro San Cristobal, logo ali pertinho. 


Local movimentado, com muito turista. Pode subir por escadas ou pelo Funicular (FOTO), que √© uma cabine para v√°rias pessoas que se desloca sobre trilhos. A op√ß√£o foi por subir e descer de Funicular.
Informa√ß√Ķes ūüĎČ http://funicularsantiago.cl/


Na parte de cima existe um belo parque com uma enorme bandeira do Chile, lojinhas, lanchonetes e o Santu√°rio da Imaculada Concei√ß√£o com uma concha ac√ļstica ao lado, para realiza√ß√£o de missas. Tudo muito organizado, limpo e realmente inspira reflex√£o.


A vista l√° de cima √© magn√≠fica, de toda Santiago e da Cordilheira dos Andes tamb√©mūüĎáūüĎá. Deslumbrante. Vale muito a pena!!


Assim, encerrava-se a tarde de passeios. Retorno ao hotel. Esse percurso foi a p√© atrav√©s do Barrio Bellavista.

DIA 4 - SANTIAGO
8h e a caminhada pelas ruas se iniciava. Passamos pelo Parque Bustamante √© na verdade uma enorme √°rea verde, ao longo do Rio Mapocho, h√° v√°rios acessos a ciclovias da cidade, o parque tamb√©m possui caf√©s liter√°rios, onde geralmente s√£o frequentados por artistas. 


Como n√£o t√≠nhamos muito mais tempo, pois nosso voo sairia logo ap√≥s o almo√ßo, o jeito foi retornar para o hotel e fazer o checkout. E assim encerramos nossa trip por esse pa√≠s incr√≠vel. Mais pretendemos voltar em breve!ūüėČūüėČ


Nenhum coment√°rio:

Postar um coment√°rio